A ORIGEM DO SALTO ALTO: DOS PÉS MASCULINOS PARA OS FEMININOS!

Padrão

Acredito que muito poucos dos leitores do nosso S.O.S tenham parado para se perguntar quando surgiu o calçado símbolo da feminilidade: O salto alto. Esse calçado considerado vilão pelos ortopedistas, é símbolo de elegância no mundo da moda e fetiche do imaginário masculino. Pesquisando descobri um fato super interessante, embora inspirado pelas mulheres, foram os homens que começaram a usar e difundir o uso do salto alto, dá para acreditar?!

ORIGEM:

Rainha Catarina de Médici

Historiadores apontam que os primeiros indícios do uso de calçados foi no Egito, pinturas murais de 3.500 a.c, retratam o seu uso pelas classes mais altas, os demais andavam descalços. Dizem que  CATARINA DE MÉDICI, quem popularizou os sapatos de salto alto, filha de uma distinta família italiana de Florença, ela foi a Paris para se casar com o futuro Rei Henry II da França. Por ter apenas 14 anos e ser baixinha, carregou na bagagem vários sapatos feitos por um artesão italiano com saltos que a deixava mais alta, moda adotada pelo Rei Luís XVI  e proibido as mulheres, sendo consideradas pelo parlamento inglês feiticeira todas as mulheres que usassem sapatos de salto alto para seduzir ou atrair homens ao casamento.

EVOLUÇÃO DO SALTO ALTO:

Fonte: AIRES, Lidiane. Aventuras na História, São Paulo, ed. Abril, nº 106, mai.2012. Disponível em http://guiadoestudante.abril.com.br/estudar/historia/revista/

Calçados dos anos 1.400 e 1.500

Em 1.400, surge os sapatos com solado de madeira, uma versão antiga do salto plataforma, considerado primeiro salto da história, chamados “chopines”, criado na Turquia e usado pelas mulheres nobres da Europa. Por volta de 1500, Passou a ser adaptado para uso dos cavaleiros que precisavam de calçado que prendesse as rédeas e desse instabilidade para atirarem o arco e flecha, sendo confeccionado em duas partes, uma superior flexível unida com uma sola mais pesada e dura; Os sapatos e sandálias com plataformas, podiam chegar até 65 cm de altura.

Rei Luís XIV

 No início dos anos 1700, o rei da França, Luis XIV adotou o salto em suas vestimentas e decretou que só a alta nobreza podiam usar salto. Diziam as más línguas que o rei Luis XVI, não passava de 1,60 o que lhe causava incomodo e abusava do uso dos saltos. Até então, era uso exclusivo do vestuário masculino e apenas na corte de Luís XV, passou a ser utilizado pelas mulheres. Nesta época, foi promulgada na Inglaterra uma lei que permitia ao marido anular o casamento se a noiva falsificasse sua altura, usando chopines durante a cerimônia.

Calçado masculino da baixa classe : Idade média

Calçado da nobreza

Uma característica dos calçados desta época era que os saltos deviam ser vermelhos, embora o restante do calçado fosse de qualquer outra cor, o vermelho era representação de poder e nobreza. Logo, a moda do bico fino ganha popularidade entre os homens, indicando virilidade, quanto mais longo o bico era considerado mais viril, podendo ser usado por homens de baixa classe, porém, o uso dos saltos só era garantido aos ricos e bem nascidos.

Em 1791, Napoleão Bonaparte erradicou o seu uso, porém, em uma tentativa de mostrar igualdade Maria Antonieta  entretanto, o ignorou e calçou um lindo par de sapatos com salto de 5 centímetros para ser guilhotinada. Os saltos voltam a cena por volta de 1800, com uma variedade incrível. Conquistam a América,  porém são associados à casa de meretriz, isso porque casas de shows suspeitas de New Orleans,  importavam garotas francesas que usavam saltos altos. O sucesso delas com os clientes foi tão grande que em 1890 a primeira fábrica de saltos de sapatos se estabeleceu em Massachusetts.

 Até o ano de 1822 os dois pés do sapato eram iguais. Foi neste ano que sapateiros norte-americanos criaram o sapato torto, em que o pé direito é diferente do pé esquerdo. Foi nesse período (meados de 1900), que os sapatos deixaram de ser fabricados por simples artesãos e surgiu o novo personagem da moda, o bottier, ou sapateiro, e/ou o designer de sapatos.

No final do século XIX e início do século XX o salto se populariza e surgem versões mais confortáveis. As estrelas hollywoodianas contribuíram para dar a fama e mais elegância aos sapatos de salto alto. Umas das referência dessa moda foi a atriz Marilyn Monroe.

Salto agulha

No pós-guerra, em 1950, com a revitalização da moda, os saltos se popularizam e Christian Dior e o designer Roger Vivier desenvolvem o salto agulha (ou estilete / “stiletto”). Em alguns prédios públicos era até proibido entrar com esse tipo de sapato devido aos danos causados no chão.

Atual salto masculino

Atualmente há uma infinidade de modelos, saltos e design. E embora tenham ganhado fama nos pés masculinos, se tornou um dos principais símbolos de elegância e sensualidade feminina. Usar salto, demonstra o poder da mulher, derrubando as barreiras do machismo, da divisão de classe e do preconceito. Sua popularização avança quanto ao gênero, ainda hoje, sendo usado por homens e mulheres, porém, com padronagens e designeres que favorecem a tendência de cada época.

Fontes: Palavras Soltas no ar / Info Diario / Google imagens

Beijocas da Fabi e Até amanhã.

Anúncios

»

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s