HISTÓRIA DO JEANS

Padrão

O jeans é um dos tecidos mais querido do mundo da moda. Quem não tem uma peça em jeans?! Além de combinar com os looks tanto despojados quanto formais, suas transformações resiste ao tempo, quebrando tabus e imprimindo estilo e personalidade a seus adeptos. Mas, você sabe como ele surgiu e quem inventou?  Eis que o nosso S.O.S puxou a ficha técnica desse pano tão querido.

PORQUE JEANS ?

Assim denominado porque os marinheiros genoveses chamavam suas calças de trabalho de “genes” que era uma espécie de abreviação de Genova, cidade portuária italiana. E ao falar “Genes” com o forte sotaque italiano, fazia-se entender “jeans” e assim se espalhou pelo mundo.

QUANDO SURGIU?

1853. Estados Unidos

QUEM INVENTOU?

Levi Strauss, Industrial teuto-americano de família judia, nascido na Bavária (Alemanha) em 1829; Morre em 1902, aos 73 anos na Califórnia, deixando todo seu legado aos irmãos e sobrinhos com quem morava.

UM POUCO DE HISTÓRIA…

O jovem Levi Strauss vendedor de Lona, ao observar o trabalho dos mineradores, percebeu que suas roupas não resistiam ao trabalho pesado, e que eles necessitavam de algo mais durável para a atividade que exerciam. Com estoque cheio e baixas vendas, resolveu inovar e criou uma calça em lona que logo ganhou fama entre os mineradores. No entanto, esse material era muito rígido e desconfortável, o que fez Strauss buscar um tecido de igual resistência, porém, mais flexível. O tecido de algodão sarjado, uma espécie de brim, vinha da região de Nîmes, na França e era utilizado pelos marinheiros genoveses. E em parceria com seus irmãos e cunhados fundou a Levi Strauss & Co.

 

 Em 1872, o fabricante de capas para equinos, Jacob Davis,cria bolsos frontais mais resistêntes, presos com metal que se utilizava nas  correias dos cavalos, para que assim, os bolsos aguentassem o peso das pepitas de ouro. A partir daí, os dois se juntam em uma próspera sociedade na produção das calças de denim. O primeiro lote tinha como código o número 501, que nomeou o clássico e mais famoso modelo da Levi’s. Aos poucos, as calças jeans foram sendo aprimoradas. Em 1860 foram adicionados os botões de metal e 1886, veio a etiqueta de couro presa ao cós da calça. A cor índigo, pela qual o jeans é conhecido hoje, só apareceu por volta de 1890. Foi mais uma estratégia de Strauss para transformar a sua criação em uma peça mais atraente. Os bolsos traseiros só foram inseridos em 1910.


O jeans começou a se popularizar na década de 30, quando, usado pelos cowboys norte-americanos, aparecendo em filmes que retratavam o clima western, e se tornou moda. Durante a Segunda Guerra Mundial, os soldados norte-americanos usavam uniformes confeccionados com o tecido, dando ao denim uma imagem de virilidade. e a moda do jeans se espalhou pelo continente Europeu e atravessou o século XX, se transformando no vestuário mais democrático e popular existente. Na década de 40 foi moda entre os cowboys do asfalto que montavam suas motos Harley-Davidson trajando o jeans. Mas foi na década de 50 que se transformou em símbolo de rebeldia,associada aos roqueiros, com a combinação clássica: calça jeans e camiseta branca, essa imagem foi tão forte, que o traje passou a ser proibido nas escolas e em lugares como cinemas e restaurantes. Logo depois,  foi usado por atrizes como Marlyn Monroe, como um apelo sensual, se tornando em 1960 símbolo entre as mulheres de movimentos feministas, só havendo de fato uma aceitação feminina em 1970.

Na década de 70, os hippies americanos adotaram o jeans como peça essencial do visual largado, e mais uma vez ele se tornou parte de uma cultura jovem. Foram os hippies que introduziram a ideia de customização das peças, feita por meios artesanais, que logo entrou em processos industriais. Ele havia entrado de vez para o vestuário, como uma peça funcional e barata, sempre ligado a um símbolo de juventude. Na mesma época o jeans inicia sua globalização e se insere na indústria européia, que transformou e aprimorou o design e o acabamento, se tornando grande referência na produção do artigo na indústria da moda. Levi’s, Lee e Mustang se consagravam como marcas de grande nome no segmento.

    

Porém, a primeira vez que o jeans subiu nas passarelas foi ainda nos anos 70, durante uma apresentação de Calvin Klein. O estilista foi bastante criticado pelos mais conservadores, que não imaginavam o que se tornaria aquele artigo. A campanha publicitária da grife colocava a jovem Brooke Shields trajando uma calça jeans, e então, a seguinte frase: “Você sabe o que há entre mim e a minha Calvin? Nada”(veja aqui o comercial). Desde então, a Clavin Klein estabelece campanhas ousadas e polêmicas. Aos poucos, muitos estilistas importantes adotaram o jeans, por perceberem que se tratava de uma peça simples e de expressão. Na década de 80, as pessoas começaram a desejar mais criatividade na hora de se vestir, e o jeans havia se consolidado como uma peça de estilo autêntico, se fortalecendo como moda casual.

O JEANS HOJE…

O jeans atravessou o tempo e ganhou variações quanto a textura, cores e uso e continua fazendo sucesso entre homens, mulheres e crianças, em diferentes modalidades de vestuário e acessórios, compondo o guarda roupa de milhões de apaixonados.

   

  download

            

   

  Resultado de imagem para chapéu jeans

 

Não tem como não se apaixonar por uma peça que combina com quase tudo. E vocês? Também são apaixonados por jeans assim como eu? Espero que tenham curtido o post de hoje é até amanhã.

Beijinhos da Fabi.

Fonte: www.portaisdamoda.com.br e imagens do  google.

Anúncios

Sobre Fabi Brito

Pedagoga, Especialista em Gestão de pessoas que adora se cuidar, socióloga por opção (outra formação, rs!) e blogueira por diversão. soteropaulistana?! Porque não? paulistana inquieta cheia de"baianices" que resolveu dividir suas "Fabíolices" com vocês.

»

  1. Ah, mas tem coisa mais linda que isso?! Amo jeans e meu bem…isso foi uma aula de história ham! Super bem escrito e super informativo.
    Os cowboys…ai ai ai! Um sonho aqueles jeans né não? rsrsrs
    Amei Fabiolinda. Ta merecendo um patrocinador já.
    E essa foto sua! Já disse que tem carinha de 17?
    Parabéns flor do sertão. Ficou show!!! 😀

    Curtido por 1 pessoa

  2. O antropólogo francês Claude Lévi-Strauss, uma vez, numa entrevista, disse que era muito comum ser perguntado se tinha alguma coisa a ver com o jeans. Sorte a nossa que não. Se tivesse, teria ficado cuidando da fortuna da família, em vez de vir ao Brasil, escrever “Tristes trópicos”, criar o estruturalismo etc. Lévi-Strauss, dois gigantes que deixaram sua marca no mundo, cada qual a seu modo – e moda, rsrs.

    Curtido por 1 pessoa

    • kkkk, verdade. Deve ser comum esta confusão, bem lembrado! Quando fiz o post esqueci do Claude Lévi Strauss, se não tinha feito até uma brincadeira com esta semelhança nos nomes e destacado a diferença entre ambos, levei em consideração que poucos conhecem ambos e os que conhecem sabem a diferença. Beijo observador e preciso Laércio, kkkkk.;)

      Curtido por 1 pessoa

      • Fabi, acho que não fez falta, porque vc tem toda razão: o Claude é – infelizmente – pouco conhecido. Então, para dar relevância a essa informação, teria que explicar quem ele foi, o que extrapolaria os objetivos do post, que está muito bom – aliás, como sempre 😉 bjs

        Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s