GUIA DA CALCINHA: HISTÓRIA E TIPOS.

Padrão

 

Olá amoras, Hoje dou inicio a uma categoria nova: “História da moda”, com dicas de moda, aliando orientações de uso de diversas peças com um pouco de história. Assim como eu, em algum momento, você já parou para se perguntar como surgiu e quem inventou determinada peça de roupa? Eu me faço estas perguntas direto.

Claro que nada surge do nada e pesquisando, podemos descobrir diversas curiosidades que geralmente nos passam despercebidos. Você deve estar se perguntando e a categoria “Com que roupa eu vou?” Calma gente! apenas resolvi dividir em temporada para que o nosso S.O.S tenha espaço para trazer novos assuntos. Portanto esta nova categoria também será temporal, e logo, o Com que roupa eu vou? estará de volta com novidades, e assim seguirá trimestralmente alternado com a categoria Historia da Moda.

E no “História da Moda” de hoje: o tema é calcinha. Há uma variedade de modelos no mercado e são uma das peças do vestuário feminino que mais chama a atenção masculina. Há quem diga que esta é uma forte aliada da sedução e em outros casos o efeito pode ser contrário. Mas diante tantas possibilidades, você sabe como este item indispensável do vestuário feminino surgiu?

COMO SURGIU A CALCINHA?

Há poucos estudos no mundo sobre a origem e evolução da calcinha. Mas, segundo historiadores, foi há cerca de 500 anos que surgiu o conceito de roupas de baixo, ou seja, de peças confeccionadas especialmente para proteger, aquecer e manter a higiene das partes íntimas femininas.

Antes disso, na Grécia e Roma antigas, as moças usavam tangas – também precursoras da cueca, que tomou forma no estilo samba-canção no século XVII. As tangas eram amarradas ao corpo de várias maneiras. Uma delas consistia em passar por entre as pernas uma tira comprida de couro e amarrá-la à cintura, com um nó ou com um pedaço de corda. O que nos lembra a amarração das fraldas de pano. Nos dias de calor, o “modelito” virava roupa mesmo.

Na Idade Média, os panos ficaram maiores e as tangas foram substituídas por uma espécie de bermudão fofo – amarrados nas pernas e na cintura, também com cordas. Não primava pela beleza, mas era prático. Tanto as mulheres quanto os homens tinham condições de fazer suas necessidades fisiológicas sem tirar a produção.

Depois disso, vieram os calções, os shorts e as ceroulas por volta de 1800 na Europa o primeiro modelo da calcinha chamado de calção, chegava abaixo dos joelhos, e virou moda.

Com a Revolução Industrial e a proliferação das máquinas de costura, o algodão se popularizou na Europa. As mulheres, no lugar de costurar suas roupas íntimas em casa, passaram a comprá-las em lojas. No século 18, as estampas já eram comuns. Mas é no século 20 que os calções encolhem e por volta de 1950 já lembravam as calcinhas de hoje. Nos anos 70, o conforto e a durabilidade ganharam uma atração a mais: a sensualidade.

 

TIPOS DE CALCINHAS:

a) Caleçon:

 

Modelo surgido na década de 50 e que tem voltado com força total na moda atual como Hot pants. Trata-se de uma calcinha com a lateral bem larga, com cintura alta e que cobre quase que por completo o bumbum, deixando só a parte de baixo de fora. As versões mais sensuais são com babados e rendas. Ideal para quem está com a barriguinha saliente, tem culote e quadril grande. Não é indicada para quem tem quadril muito pequeno.

b)Calcinha Biquíni:

calcinha  

A largura da lateral é media e a cintura é mais baixa, com a parte de trás mais comportada, porém menor que a Caleçon, além de ter a parte da frente cavada exatamente na altura da virilha. Como é uma peça que veste muito bem, é indicada para todos os tipos de corpo, principalmente para quem tem cintura larga.

c)Tanga:

  

Tem a lateral mais estreita e é menor na parte de trás, traçando uma diagonal no meio do bumbum. Ideal para quem tem bumbum pequeno e quer dar a impressão de que ele é maior. Mulheres com cintura fina também devem investir nessa peça.

d)String:

  

A lateral é bem fininha, se resumindo à grossura de uma fita, enquanto que a parte de trás é parecida com a tanga. A vantagem dessa calcinha é que ela permite regular a lateral ao tamanho do quadril. Não é indicada para quem tem muito pneuzinho, pois a lateral fina pode marcar ainda mais essa gordurinha. Ótima para quem quer aumentar o quadril.

e)Fio dental:

Por ser uma calcinha bem pequena, com a parte de trás bem fina, é ideal para ser usada com roupas que marcam o corpo. Perfeita para quem tem o quadril muito estreito. Evite se tiver barriga muito saliente.

f) Calcinha modeladora:

 

Ideal para disfarçar a barriguinha saliente. veste qualquer tipo de corpo. Os modelos em renda deixam o modelo mais sensual. Excelente para o período pós parto.

Espero que tenham gostado das dicas de hoje e curtam a nossa categoria nova, que tem como objetivo mostrar que moda vai além de estilo, moda é um conceito, carregado de história.

Beijocas da Fabi e até amanhã 18793-boca2brosa

FONTE:

Anúncios

Sobre Fabi Brito

Pedagoga, Especialista em Gestão de pessoas que adora se cuidar, socióloga por opção (outra formação, rs!) e blogueira por diversão. soteropaulistana?! Porque não? paulistana inquieta cheia de"baianices" que resolveu dividir suas "Fabíolices" com vocês.

»

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s